Uma conversa além do cofrinho

Você pensa que moedas são apenas para comprar sorvete e figurinhas? Ou será que o melhor a fazer com elas é coloca-las no cofrinho, juntar e realizar o sonho de ter o videogame do momento ou um supermicroscópio para brincar de cientista? Ah, então você está pensando apenas nas moedas de 1 real ou de 5, 10, 25 e 50 centavos que temos circulando aqui no Brasil. Prepare-se agora para outras histórias sobre essas nossas companheiras de metal!

Ilustração Walter Vasconcelos

Vamos começar essa conversa com algumas perguntas! Já ouviu falar em numismática? Esse é o nome da especialidade que se destina ao estudo das moedas (e também de cédulas e medalhas). Mas estudar moedas é interessante? Pode apostar que sim!

Imagine que você nasceu em outro país e pegou um navio sem saber qual seria o seu destino. Ao aportar em uma praia, alguém lhe entrega uma moeda que tem a parte do meio em cor de prata e a borda dourada. Sua missão é descobrir em que país está por meio da moeda. De um lado, na borda dourada, você vê alguns desenhos típicos da cultura indígena e pensa: essa moeda deve ser de um país que têm os indígenas como povos originários. Ao virar o outro lado, lê a palavra “Brasil” e grita no seu idioma: “Bingo! Estou no Brasil!”.

 

Yuri Alexandre Meyer
Faculdade de Tecnologia
Universidade Estadual de Campinas

Hilton Aparecido Magri Lucio
Sociedade Brasileira de Numismática
Sociedade Paranaense de Numismática

Mariana Bueno de Paula Tamani
Colégio Jandyra (Limeira-SP)

Edição Exclusiva para Assinantes

Para acessar, faça login ou assine a Ciência Hoje das Crianças

admin

CONTEÚDO RELACIONADO

Quem protege os meros?

Peixes que podem ser maiores do que humanos estão ameaçados de extinção.

Mar, misterioso mar!

Cheio de vida e de surpresas, o oceano mexe com a imaginação da gente.