Ferve o frevo
nas ladeiras
de Olinda.

Rodam, rodam
sombrinhas multicores.
Giram, giram
vermelhas, verdes,
azuis e amarelas.
Felizes girassóis.

Festival de sons
e cores.
Céu e sol
dançam,
descem
as ladeiras
de Olinda.

Ana Maria Galdino

Ilustração Galvão Bertazzi

Ana Maria Galdino nasceu em Valparaíso, São Paulo. É escritora premida, com livros publicados e obras destinadas a revistas também. O poema Frevo foi gentilmente cedido para a CHC. Para ler outros poemas da autora em nossas páginas, clique aqui!

Matéria publicada em 27.02.2019

COMENTÁRIOS

  • Anna Elise

    Que poema bonito!

    Publicado em 18 de maio de 2019 Responder

  • Bento Sp e Heitor sp

    Muito muito muito muito legal esse poema e muito bonito eu li para o meu pai muito bonito

    Publicado em 20 de junho de 2020 Responder

  • ???

    … You really gonna think then you gonna descover my t

    Publicado em 27 de agosto de 2021 Responder

Envie um comentário

admin

CONTEÚDO RELACIONADO

Quem protege os meros?

Peixes que podem ser maiores do que humanos estão ameaçados de extinção.

Mar, misterioso mar!

Cheio de vida e de surpresas, o oceano mexe com a imaginação da gente.