Parceiros na natureza

Para fazer a polinização, algumas plantas podem contar com ajudantes bem curiosos

Transferir grãos de pólen entre flores é um processo essencial para a reprodução de grande parte dos vegetais. E muitas plantas produzem néctar em suas flores, como forma de atrair animais que, sem querer, acabam ajudando na polinização.

Ao pensar nisso, é comum imaginarmos abelhas e beija-flores passeando de flor em flor. Mas não se engane: a polinização zoofílica – aquela que conta com a ajuda de animais – pode ser executada por muitos outros bichos, alguns inesperados!

Cientistas brasileiros têm descoberto fatos surpreendentes nas relações entre plantas e seus polinizadores. Uma dessas descobertas envolve uma curiosa perereca das restingas (vegetação próxima das praias) do Rio de Janeiro, conhecida por ser o único anfíbio do mundo que se alimenta preferencialmente de frutos. Recentemente esta espécie foi observada se alimentando também de néctar, entrando e saindo das flores com a carinha suja de pólen. Ou seja, além do seu já conhecido papel na dispersão de sementes, ela também parece ser uma boa parceira das plantas da restinga quando o assunto é polinização.

A rara perereca-comedora-de-frutos (Xenohyla truncata) está ameaçada de extinção, apesar do seu importante papel na polinização e dispersão de sementes de plantas da restinga.
Foto Carlos Henrique de Oliveira Nogueira

Uma planta bem diferente, que vive escondida no subsolo da Mata Atlântica, também está sendo investigada: é a esponja-de-raiz. Suas flores, parecidas com cogumelos, são as únicas partes visíveis na superfície. Somente há alguns anos, foi descoberto que elas são polinizadas por diversos animais, como abelhas, vespas, aves, camundongos e até gambás! Mas as surpresas não pararam por aí…

Em algumas áreas, o morcego-beija-flor está entre os principais polinizadores da esponja-de-raiz. O fato curioso é que as flores ficam no chão e são protegidas por brácteas (estruturas que lembram escamas), bem diferente de outros tipos de flores normalmente polinizadas por morcegos. Curiosamente, os morcegos só conseguem acessar o néctar depois que gambás e pássaros “descascam” as flores. Ainda assim, eles precisam pairar no ar ou mesmo pousar no chão para sugar o néctar, ficando neste momento expostos ao ataque de predadores. Só mesmo um lanchinho muito especial para valer todo este sacrifício!

À esquerda, um morcego-beija-flor (Glossophaga soricina), pousado no chão, ele lambe o néctar da estranha planta esponja-de-raiz (Scybalium fungiforme).
Foto Felipe Amorim

Veja os morcegos se alimentando
do néctar da esponja-de-raiz:


vinicius_novo

Vinícius São Pedro,
Centro de Ciências da Natureza,
Universidade Federal de São Carlos

Sou biólogo e, desde pequeno, apaixonado pela natureza. Um dos meus passatempos favoritos é observar animais, plantas e paisagens naturais.

Matéria publicada em 07.06.2023

COMENTÁRIOS

  • Alunos do 4º B do Colégio Marista Alexander Fleming. Campo Grande/MS

    Olá, Revista CHC!

    Somos alunos do 4º ano do Ensino Fundamental I e navegamos no site da Revista CHC para escolher uma matéria e pubicar uma Carta do Leitor, que é o gênero textual que estamos aprendendo na escola. Escolhemos a matéria Parceiros na Natureza da Edição 344 – junho 2023 e achamos ela muito legal e interessante! Adoramos aprender que há outros animais, além da abelha e do beija-flor, que participam da polinização das plantas!

    Ao longo desse trimestre, lemos várias matérias e viramos fãs da Revista CHC. Gostaríamos que publicassem o nosso comentário!

    Publicado em 15 de junho de 2023 Responder

  • VIVIANE HENRIQUE PELES DE SUSA

    Nossa adorei essa matéria! Sou do 3 ano b encino fundamental do C B M ( Colégio Batista Mineiro) minha professora Dináh indicou o CHC para fazer um para casa de Língua Portuguesa! É tão legal que estou em dúvida entre parceiros da natureza, quero saber…,vizinhos em apuros e quando a terra treme. Dou nota 10000000000!!!!!!! Esse comentário vai estar no nome da minha mãe mas o meu nome é SARAH HENRIQUE DE SOUSA PELES.

    Publicado em 26 de junho de 2023 Responder

  • Bárbara Tavares Melo

    Adorei essa matéria!

    Publicado em 1 de novembro de 2023 Responder

Envie um comentário

CONTEÚDO RELACIONADO

Quem protege os meros?

Peixes que podem ser maiores do que humanos estão ameaçados de extinção.

Mar, misterioso mar!

Cheio de vida e de surpresas, o oceano mexe com a imaginação da gente.