Quando crescer, vou ser… Ecólogo/a

Ilustração Bruna Martins

Você ama a natureza a ponto de querer cuidar dela a todo custo? Se a resposta for sim, essa profissão é a sua cara! Estamos falando de ser ecólogo – ou ecóloga! Dentre as muitas funções desse(a) profissional, está a responsabilidade pela preservação e recuperação de ecossistemas. Calma! Vamos explicar melhor.

Um(a) ecólogo(a) tem o foco na relação do ser humano com o meio ambiente. Quem nos dá mais detalhes sobre essa profissão é Alan Filipe de Souza Oliveira, doutorando no Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia e mestre em ecologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte:

“O ecólogo tem duas principais linhas que pode seguir. Uma é a acadêmica, onde você pode ser pesquisador. Nesse caso, o dia a dia é lidar com idas a campo para coleta de dados e depois, no laboratório, analisar esses dados e escrever artigos científicos”, conta. A outra linha de atuação, segundo Alan Filipe, é exercer algum cargo de analista ou consultor ambiental: “Nesse caso, o dia a dia passa por avaliar se as normas ambientais estão sendo cumpridas pelas empresas ou entes públicos, bem como ir a campo coletar dados. A ida a campo nada mais é do que a ida do profissional ao local estudado para avaliar se as obras estão em conformidade ou gerir da maneira mais sustentável possível uma área”, completa.

E aí, se animou? Então prepare-se, porque essa profissão fica ainda mais emocionante. Além de ter muita dedicação aos estudos, é claro, Alan Filipe fala que o espírito aventureiro precisa estar vivo em quem quer se dedicar à ecologia. Ah, curiosidade é também indispensável.

“Imprescindível é estudar bastante! Mas quem é ecólogo deve necessariamente ter curiosidade, desde coisas simples até as mais complexas, para motivar novas perguntas e projetos. No meu caso em específico, sou doutorando e trabalho com a área de herpetologia, que lida com anfíbios e répteis. Então, quem faz o que faço deve ter especificamente gosto por andar em trilhas à noite, não ter medo de ir atrás dos bichos e manuseá-los. Além disso, precisa de bastante disposição para escrever muito”, diz.

E a vontade de descobrir coisas novas foi justamente o que motivou nosso entrevistado, ainda na infância, a querer estudar ecologia. “Desde criança sempre tive muita curiosidade de saber o porquê das coisas em geral. Por que as plantas são assim? O que fazem os animais à noite? Essas perguntas, por incrível que pareça, até hoje são intrigantes para mim”, revela.

Por fim, Alan Filipe fala sobre as grandes contribuições do(a) ecólogo(a). A principal delas: entender qual o papel da sociedade na preservação e no cuidado com o meio ambiente. “O ecólogo tem como principais contribuições as produções científicas que embasam diversas tomadas de decisões na política, como as leis ambientais que promovem o resguardo, o uso ordenado e a regulamentação da natureza em geral. Além disso, produz conhecimento sobre nossa relação com o ambiente e permite entender nosso papel e função para com o meio ambiente e o nosso meio em si”. E aí, essa é pra você?

Guto Mariano
Jornalista
Especial para a Ciência Hoje das Crianças

Matéria publicada em 01.09.2022

COMENTÁRIOS

  • nao sei

    esse negocio e muito legal

    Publicado em 10 de março de 2023 Responder

  • Illiana

    Adorei!!! Muito esclarecedora!!!
    Parabéns pela matéria. Quem sabe teremos mais ecólogos no mundo.

    Publicado em 8 de abril de 2024 Responder

Envie um comentário

admin

CONTEÚDO RELACIONADO

Quem protege os meros?

Peixes que podem ser maiores do que humanos estão ameaçados de extinção.

Mar, misterioso mar!

Cheio de vida e de surpresas, o oceano mexe com a imaginação da gente.