Enfermeiro(a)!

Ilustração Mariana Massarani

Por conta de um vírus que se espalhou pelo mundo, a nossa vida mudou muito. As escolas foram fechadas, temos de evitar sair de casa e, se por algum motivo precisamos ir à rua, somente usando máscaras.

Mas, enquanto muitos de nós podem ficar em casa com segurança, existem pessoas que se arriscam todos os dias, trabalhando em postos de saúde, clínicas e hospitais para cuidar das pessoas que ficam doentes. Entre esses profissionais estão os(as) enfermeiros(as)!

Mas o que esses profissionais fazem exatamente? Quem nos conta tudo é Carlos Leonardo Figueiredo Cunha, enfermeiro e professor da Faculdade de Enfermagem da Universidade Federal do Pará (UFPA). Ele diz que a Enfermagem é uma profissão que tem como base o cuidado com o outro. E esse cuidado vai desde a promoção da saúde à prevenção e tratamento de doenças.

Para poder fazer isso, os enfermeiros estudam muito como é a estrutura do corpo humano e como funcionam os órgãos que o compõem. Também aprendem como agem os medicamentos, e sobre os procedimentos e cuidados necessários de pacientes, com diferentes doenças e gravidade. “O fato de contribuir para a melhoria da qualidade de vida das pessoas, e na formação de futuros profissionais, é uma grande satisfação e realização pessoal”, afirma Carlos Leonardo.

 

Linhas de frente

A rotina do enfermeiro varia de acordo com o lugar do trabalho. Os horários dependem também: as jornadas podem ser durante o dia ou durante a noite. São os chamados plantões, para quem trabalha em clínicas e hospitais. Nesses lugares, os enfermeiros são responsáveis por oferecer primeiros socorros, fazer curativos, dar remédios, além colaborar com médicos e outros profissionais da saúde no cuidado dos doentes, ufa!

Mas há outras opções também. Os enfermeiros podem trabalhar na organização dos serviços de saúde e nas comunidades, fazendo consultas e diagnósticos de enfermagem, solicitando e avaliando exames. “O trabalho da enfermagem ocorre em vários lugares, como nas secretarias de saúde, nas escolas, nas comunidades, nas universidades etc.”, explica Carlos Leonardo. Para ele, a possibilidade de trabalhar em diferentes áreas pelo bem da saúde das pessoas é o que existe de mais legal na profissão.

E como sempre novas técnicas e conhecimentos na área da saúde que precisam ser dominados – e novas doenças também, que exigem ações e esforços até então desconhecidos – quem escolhe a carreira de enfermagem nunca para de estudar!

 

Risco e isolamento

A pandemia trouxe novos riscos a essa carreira já tão marcada pela dedicação: como esses profissionais estão o tempo todo em contato com pessoas que se contaminaram com o novo coronavírus, por precaução, muitos enfermeiros e enfermeiras decidiram se isolar de suas famílias e morar por um tempo em outras casas. Fizeram isso por medo de contaminar seus filhos, pais ou outros parentes com a doença.

Não é por acaso, então, que esses profissionais têm sido reconhecidos pela população como verdadeiros super-heróis nesse combate ao coronavírus. Eles não sabem voar nem vieram de outros planetas, mas aguentam um bocado de pressão e longas horas de trabalho pelo nosso bem-estar. “A sociedade passou a entender a importância da enfermagem. É a única profissão que acompanha nas 24 horas o paciente, promovendo o seu cuidado, e é a profissão mais vulnerável à doença”, diz Carlos Leonardo.

 

Cuidado e Ciência

A colaboração entre profissionais da área da saúde é muito importante no dia a dia da Enfermagem. É como um time, que inclui também médicos, fisioterapeutas, nutricionistas, entre outros.

Até quando não estão tratando diretamente de pacientes, enfermeiros e enfermeiras se preocupam com a nossa saúde. Eles fazem isso com estudos científicos, por exemplo. Sabia que a enfermagem inclui também muita pesquisa? “O fortalecimento da ciência no dia a dia da profissão foi uma das coisas que mais mudou na área com o tempo”, diz Carlos Leonardo.

Ele conta que grandes medidas de prevenção hoje usadas no combate ao coronavírus foram descobertas e implementadas por enfermeiros. É o caso da importância da lavagem das mãos, da limpeza dos hospitais, das casas, e até a criação de um item que se tornou indispensável no nosso dia a dia: o álcool em gel!

“É uma profissão fascinante e apaixonante, que está em crescente reconhecimento”, afirma Carlos Leonardo. Alguém aí tem dúvida disso?

 

Elisa Martins,
Especial para a Ciência Hoje das Crianças

Matéria publicada em 25.06.2020

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

admin

CONTEÚDO RELACIONADO

Aves que semeiam

Sabia que algumas aves têm a capacidade de semear? Vamos descobrir quem são elas e como fazem brotar novas plantas!

Quando as mãos falam

Quem quer saber mais sobre a Libras, a Língua Brasileira de Sinais?